terça-feira, 26 de junho de 2012

Despertar (para Pedro Machado)

Há muito tempo, se não tiver esquecido,
Me lembro de ter feito uma promessa:
Que te escreveria um texto merecido
O que não prometi foi ter pressa.

Para começar, não queria que tivesse ido,
Pra qualquer que fosse o lugar
Tão longe, e eu entristecido
Te soltei no mundo pra você voltar.

Você é todo o meu abrigo,
A representação do meu sonho, minha persistência
A maior certeza de possuir um amigo,
Minha felicidade: encontrar tua existência.

Minha alma gêmea de pensamento,
De coração, de todo e qualquer sentido
Que me antecipa, que sabe o momento
Que não deixa carinho nesse peito contido.

Que não me deixaria nunca no esquecimento.
Aquele que me atenderia mesmo se amor fosse o pedido.


01/02/2012

1 comentários:

Ariel R. disse...

Um amigo que o coração refugiou.
Que lindo!

Postar um comentário

 
;