sexta-feira, 2 de março de 2012

Soneto Para a Noite

Não quero que te julguem imperfeita,
Assustadora, enganosa e triste.
Tu não és como o dia, sempre à espreita,
És silenciosa, a melhor que existe.

És, para mim, a melhor companheira,
Que torna um verso todo sentimento
Não deixa dúvida na minha cabeça a beira,
Pelo contrário, traz contentamento.

Faz esquecer o que não deu certo
Que fosse mais longa a tua estadia!
Já que é melhor não haver luz por perto

Mais bonita me parece, e me parecia
Não sou a única que te prefiro, decerto!
Pois traz o amor que não me trouxe o dia.

14/03/2010

2 comentários:

Nathan Sampaio Silva disse...

Eu faço tudo de dia, mas a noite que me acolhe, por que só ela sabe por que choro, só ela silencia comigo e me faz companhia quando quero estar só. Seu poema é lindo, são só palavras bobas que digo, por que quem merece destaque é seu escrito, já o que sinto não se pode dizer em sílabas, nem letras, é amor puro, por isso e por você! Me deve um poema, que vamos escrever juntos... imagina a cena! amo você!

Ariel R. disse...

Há a vida da lua e a luz das estrelas
que fazem do céu um verdadeiro picadeiro
e nós, espectadores encantados com tanta beleza.

Postar um comentário

 
;